FOMENTO - Referência em empreendedorismo, PG recebe prefeitos nordestinos

O secretário Municipal de Governo, Edgar Hampf, recebeu nesta terça-feira, uma comitiva de prefeitos vencedores da última edição do prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor do Ceará para uma troca de experiências sobre políticas municipais para micro e pequenas empresas. Formam a missão cearense seis cidades que, como Ponta Grossa, também fazem parte do Programa Cidade Empreendedora: Tauá, General Sampaio, Caucaia, Ocara, Aracoiaba e Irauçuba.
     A coordenadora da Divisão de Fomento ao Empreendedorismo, da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Tônia Mansani, explicou que Ponta Grossa é o segundo Polo Industrial mais diversificado do Paraná, já que cria, capacita e qualifica mão-de-obra em diversas frentes de trabalho, estimulando o desenvolvimento de novos empreendimentos. “Tendo em vista que Ponta Grossa tem 3.626 microempresas e 3.441 empreendedores individuais, a prefeitura discutiu essa nova demanda e implantou a divisão de fomento ao empreendedorismo, em 2011. Com isso, foi criada a Sala do Empreendedor, que oferece assessoria a formalização, acompanhamento, acesso a programas de crédito e também a cursos de qualificação, e o Portal do Empreendedor, com informações atualizadas”, explica Tônia. A coordenadora conta que o segredo é acompanhar e oferecer suporte aos pequenos empreendedores. “Qualificamos e acompanhamos os microempreendedores. Além de diminuir as chances de mortalidade das pequenas empresas, com a participação nos cursos de qualificação o empreendedor consegue melhores taxas de juros para financiamentos através de programas de crédito como o Crescer, Banco Social e Bom Negócio Paraná”, salienta.
     O gerente de Políticas Públicas do Sebrae do Ceará, Antônio Elgman, parabenizou a cidade pelas iniciativas em prol dos micro e pequenos empresários. “Além de usar estratégias para atrair as grandes indústrias, Ponta Grossa não esqueceu os micro e pequenos empreendedores. Isso faz toda diferença para a sobrevivência dos microempreendedores e empreendedores individuais, aquece o comércio e gera emprego e renda”, afirma Elgman.
     O secretário Edgar Hampf lembrou que o prefeito Pedro Wosgrau Filho, já no início dos anos 90, em seu primeiro mandato, lutou para trazer o Cefet para a cidade, já que sempre acreditou na qualificação da mão de obra para geração de emprego e renda. “O diferencial de Ponta Grossa é o indivíduo, é o elemento humano. Temos aqui milhares de estudantes universitários, além disso, a prefeitura preparou e qualificou aproximadamente 25 mil pessoas nos últimos oito anos. Temos excelentes programas com grande apelo para a geração de emprego e renda e tudo isso atrai grandes investimentos para a cidade e se projeta nos empreendedores locais”, ressalta. Hampf destaca a criação do Polo de Confecções desde o projeto a efetiva execução. “Foi uma aposta do governo Wosgrau, que criou centenas de vagas para qualificação profissional, justificou a implantação do curso de moda na Universidade Estadual de Ponta Grossa e aqueceu o mercado com a criação de um exército de trabalhadores. Por último, veio o Parque de Confecções, localizado em ponto estratégico para o comércio atacadista e já conta com 20 lotes urbanizados, dos quais 16 doados pela prefeitura, e que vão gerar cerca de 500 postos de trabalho”, completa o secretário. Com isso, Hampf concluiu que os programas desenvolvidos em Ponta Grossa fortalecem a economia municipal, através de ações voltadas ao empreendedorismo, e auxiliam o empreendedor a expandir seus negócios com segurança, informação e crédito, favorecendo a geração de emprego e renda atraindo grandes cooperativas e investidores como a Paccar e Ambev para a cidade.