Prolar terá o primeiro empreendimento vertical

Em 2014, Ponta Grossa terá o primeiro empreendimento vertical desenvolvido em parceria com Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar), voltado para o público da faixa 2 do programa federal Minha Casa, Minha Vida. O convênio para a construção do Residencial Vida Nova foi assinado na manhã desta quarta-feira (15) pelo prefeito Marcelo Rangel, pelo presidente da Prolar, Dino Schrutt, pelo secretário de Planejamento, João Ney Marçal Júnior, pelo diretor da Cittá Construções e Empreendimentos (responsável pela obra), Gustavo Zenke Medeiros, pelo diretor da 25º Capital (investidor), Geraldo Pougy e pelo gerente regional da Caixa Econômica Federal, Júlio César Goginski. Esse é o primeiro empreendimento desenvolvido em parceria com Prolar voltado para o público do faixa 2, com renda familiar de até R$ 3.235,00. Segundo Schrutt é a primeira vez que a Companhia consegue atenter a este público especifico da Prolar. “Temos hoje registradas cerca de 1.700 famílias dentro da faixa 2, que até então não conseguíamos atendê-las, já que as nossas parcerias se limitavam ao faixa 1, com renda familiar de até R$ 1650,00”. De acordo com o presidente da Prolar, dessas famílias, pelo menos 900 estão sem restrições e já estão aptas para a adesão ao programa.
O Residencial Vida Nova será construído em Uvaranas e será formado por dois condomínios com 352 unidades cada, somando no total 704 apartamentos. Os valores dos imóveis variam de R$ 87.900,00 a R$ 89.900,00, dependendo do andar que estiver. Por ser desenvolvido em parceira com a Prolar, o valor dos imóveis é menor do que o praticado no mercado imobiliário, já que a tramitação da aprovação do empreendimento é mais simplificada e também porque dispensa a comissão de venda. Todo o processo de venda será feita através da Prolar. Para a aquisição, o comprador poderá usar o Fundo de Garantia e o financiamento, cuja taxa vai variar de acordo com a renda da família, podendo ser de 4,5% a 7,2% ao ano. Segundo o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Júlio César Goginski, as taxas praticadas são baixas em relação as praticadas no mercado.
“Para nós isso é uma conquista muito grande”, disse o prefeito Marcelo Rangel. O atendimento a mais pessoas cadastradas na Prolar sempre foi uma meta da atual gestão. “O Residencial Minha Vida vai beneficiar pessoas que ainda não haviam sido contempladas. Isso nos enche de alegria. Quero agradecer a vocês da Cittá Construtora e também da 25ª Capital por acreditar na nossa cidade. As portas da cidade estarão sempre abertas para avanços como este”, afirmou Rangel.
Segundo o diretor da Cittá Construções e Empreendimentos, Gustavo Zenke Medeiros, Ponta Grossa se mostrou muito receptiva e organizada, elogiando o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo presidente da Prolar frente à Companhia. “As portas da Prolar se abriram para nós o que possibilitou a oferta de um bom negócio para os mutuários. Estamos dispostos a trabalhar imediatamente”, disse Medeiros.