COMPRA PÚBLICA: Rodada de Negócios reúne compradores e fornecedores

Acontece nesta terça-feira (10), das 14h às 18h, no Hotel Planalto, a terceira Rodada de Negócios, que promove o encontro entre instituições compradoras e fornecedores locais. Organizado pelo Sebrai, com amplo apoio da Prefeitura de Ponta Grossa, através da Sala do Empreendedor, ligada à Secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, a Rodada pretende estimular a compra direta dos fornecedores de Ponta Grossa, fazendo com que o dinheiro permaneça na cidade.
Segundo a chefe de Divisão de Fomentos ao Empreendedorismo, ligado a Secretaria de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Tônia Mansani, intuito é fomentar as relações de compra e venda, expandir os horizontes dos empreendedores e criar um ciclo de negócios local. Nesta terceira rodada, os fornecedores terão a oportunidade de conhecer quem são as instituições compradoras e o perfil de cada uma delas. “É uma forma dos fornecedores conhecerem o que cada instituição compra e o que o micro empresário pode oferecer”, explica Tônia.
De acordo com Tônia, a terceira rodada é onde efetivamente poderão ser fechadas as parcerias. A primeira fase, desenvolvida em agosto, foi de levantamento de dados sobre os fornecedores e os compradores. A segunda, em novembro, foi a capacitação dos envolvidos no processo. “O objetivo da rodada é aproximar os compradores dos pequenos fornecedores locais e demonstrar a possibilidade de participação das microempresas e das empresas de pequeno porte como fornecedores do setor público”, diz Tônia.
  Para avaliar o perfil em Ponta Grossa, o SEBRAE desenvolveu uma pesquisa entre os dias 28 de agosto a 7 de novembro que mostrou que nos últimos três anos, a maioria dos microempresários e pequenos empresários de Ponta Grossa nunca participaram de processos de compras públicas através de licitação. Dentro desta amostra, mais de 50% deles demonstraram interesse em fornecer produtos e serviços para o setor público. A alegação citada pela maioria das empresas locais em não participar dos processos licitatórios foi a falta de informações. Dos que já fizeram vendas para o setor público, 78% foram para a prefeitura de Ponta Grossa. Desta categoria, 63% afirmaram que sentiram melhorias depois da venda para o setor público, tendo a empresa maior respeitabilidade e maior referência de mercado.