Centro vai concentrar as operações de segurança

O prédio que um dia foi sede do Clube Guaíra, arrematado em leilão pela prefeitura de Ponta Grossa, vai abrigar proximamente um Centro Integrado de Operações Policiais. O anúncio foi feito ontem pelo presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte – que tem sob sua responsabilidade a Guarda Municipal – Edmir José de Paula. Nesse centro, de acordo com o presidente da Autarquia, vão atuar o Centro de Operações Policiais Militares (Copom), do 1o. Batalhão de Policia Militar, um posto da Polícia Civil, e as bases do Siate, da Guarda Municipal e da Defesa Civil, além dos Conselhos Tutelares, “e também os órgãos municipais de fiscalização, a começar pela vigilância sanitária e pela fiscalização de alvarás”.O CIOSP – sigla pela qual Edmir quer ver o centro conhecido – vai também abrigar o Centro de Monitoramento, que registrará as imagens captadas pelas câmeras de vigilância que serão espalhadas pela cidade. Numa primeira etapa, já estão em processo de implantação 34 de um total de 204 câmeras, o que deve fazer de Ponta Grossa, “uma das cidades com mais intensa vigilância eletrônica do Paraná, talvez do país”, explica o presidente da Autarquia.O Centro Integrado deve funcionar sob comando da Polícia Militar e da Polícia Civil, com a Guarda Municipal servindo de apoio nas operações. O Centro vai sediar os postos de recebimento de chamadas telefônicas de emergência – 190, 193, 153 – e também receberá pedidos e solicitações feitas pessoalmente.A grande vantagem do Centro, de acordo com Edmir, será a possibilidade de atender com maior rapidez a cada acionamento, independente do órgão que venha a ser chamado. Além disso, também permitirá uma integração maior na articulação de operações conjuntas, que devem ser feitas com muito mais assiduidade. “Os resultados a que chegamos, em ações conjuntas, mostram que essa é uma excelente estratégia, e que deve ser seguida tanto quanto for possível”.Para a operacionalização do Centro Integrado de Operações Policiais, segundo o presidente da Autarquia, basta apenas a celebração de um convênio entre o município e a Secretaria de Estado da Segurança Pública, o que pode acontecer muito brevemente: ainda ontem ele anunciou que estará acompanhando o prefeito Pedro Wosgrau Filho, nos próximos dias, em audiência com o secretário de Estado da Segurança, Luiz Fernando Delazari, justamente para tratar desse assunto. Outra providência que deve ser tomada para o início das operações do CIOSP é a reforma da ala do prédio que será destinada à Autarquia e à Guarda Municipal. “Mas isso é coisa rápida”, garante Edmir.///////////////SUÍTE///////Comunidade rural terá “totem”/////////Para permitir às comunidades rurais maior cobertura da estrutura de segurança do município, o governo vai instalar totens que permitirão acionar a polícia ou serviços de emergência. O projeto do presidente da Autarquia, que já foi aprovado, inclui uma câmera de monitoramento do local do totem – o que inibiria atos de vandalismo – e acesso por rádio ao Centro Integrado de Operações Policiais. Outra vantagem para as comunidades rurais será a disponibilização de sinal de internet sem fio, segundo Edmir. “Muitas dessas comunidades que não têm acesso à internet, agora terão mais essa facilidade”.O primeiro totem está sendo instalado na comunidade de Cerrado Grande, no distrito de Itaiacoca, mas ainda não tem prazo para ser ativado, segundo Edmir.