Orquestra Sinfônica apresenta concerto com igreja lotada no Santa Maria

Por Luana Caroline Nascimento
 
     Maria da Glória Canteiro mora no bairro Santa Maria e gosta muito da região onde vive. Os dois filhos de Maria, quando eram crianças, tocavam em bandas marciais, porém, desde que as crianças cresceram, dona Maria não assistia a nenhum concerto. Contudo, no último domingo, dia 15, essa história mudou. Pela primeira vez, a Orquestra Sinfônica Cidade de Ponta Grossa (OSPG) apresentou-se na Paróquia Nossa Senhora Monte Claro - e Maria da Glória estava entre o púbico presente.
     A apresentação faz parte de uma série de concertos da OSPG que pretende levar um pouco da música erudita aos bairros da cidade. Para dona Maria, a iniciativa é muito importante, pois incentiva a população a conhecer a orquestra da cidade e apreciar um estilo musical não tão comum no dia a dia. “Quem mora no bairro não tem a oportunidade de ir assistir no centro”, justifica.
     O concerto teve entrada gratuita e lotou a igreja, com um público que ia desde crianças a idosos. O padre da comunidade local, Gilberto de Andrade Torquato, nunca tinha visto uma apresentação da orquestra da cidade e ressalta que o contato próximo entre o público e os músicos transmite uma emoção muito grande. “As pessoas dos bairros mais periféricos não procuram a região central para assistir uma apresentação como essa não porque eles não gostam, mas sim porque elas não conhecem”, afirma.
     Além do concerto no Santa Maria, a orquestra apresentou-se na Igreja Nossa Senhora do Rosário, no início do mês. Para o diretor da OSPG, Johnny Adan Bueno, a casa cheia no concerto do último domingo é a confirmação da necessidade e dos benefícios da descentralização da cultura. “Estamos levando belíssimas apresentações em bairros distantes visto o crescimento de nossa cidade”, aponta. Para o presidente da Fundação Municipal de Cultura, Fernando Durante, ao longo de 2017 os eventos e grupos culturais mantidos pelo Município estão chegando a diversos bairros. “Descentralizar as ações culturais é uma das metas do nosso Plano de Governo, além de estar contido também nas Diretrizes Culturais do Município. Reconhecemos a importância de levar este tipo de atividade aonde o povo está, pensando também na formação de público”, confirma.