Educação no Trânsito: Ações educativas da AMTT alcançam mais de 900 pessoas por mês

por Josué Teixeira
 
Trabalho desenvolvido através de blitzes, palestras e o projeto Escolinha de Trânsito têm como intuito a conscientização e reforço da importância das leis de trânsito junto aos cidadãos
 
 
Com foco em ações de conscientização e no reforço de regras e valores que contribuem para a segurança no trânsito, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) têm realizado diversas atividades educativas em Ponta Grossa. Entre palestras, blitzes e o projeto Escolinha de Trânsito, os agentes da AMTT já alcançaram mais de 9 mil pessoas somente até outubro deste ano, uma média de aproximadamente 900 cidadãos por mês.  Desse total, mais de sete mil correspondem a motoristas abordados durante cerca de 60 blitzes educativas realizadas através da seção de Educação no Trânsito do município. Nas escolas e empresas, quase duas mil pessoas foram alcançadas pelas atividades da AMTT nesse período. E a expectativa é de que número permaneça crescendo nos próximos meses. 
“As ações educativas são muito importantes para o fortalecimento das regras e da empatia em relação ao outro no trânsito. Nosso intuito é que essas abordagens atinjam cada vez mais pessoas, pois é com a disseminação do hábito de cuidar do próximo que podemos diminuir os indicadores de acidentes e fatalidades no nosso dia a dia”, explica a diretora de Trânsito da AMTT, Silvia Borges.
A preocupação com a diminuição dos indicadores apontada pela diretora de trânsito da AMTT é uma das constantes dentro do órgão e se baseia em estatísticas sólidas, que colocam o Brasil, segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), como quarto país das américas com maior volume de acidente fatais no trânsito. Nesse contexto, de acordo com o Detran Paraná, Ponta Grossa ainda se mantém abaixo da média nacional – de 23 óbitos a cada 100 mil habitantes -  com 997 acidentes com vítimas registrados no município em 2015, ano do último levantamento publicado pelo órgão. Nessas situações, 1208 pessoas ficaram feridas e 16 faleceram.
Diante desse cenário, a AMTT continua a ampliar esforços para a melhoria da segurança nas ruas e estradas, compromisso reforçado pelo presidente da AMTT, Roberto Pellissari.  “Todo o trabalho desenvolvido nos eventos nacionais como o Maio Amarelo e a Semana Nacional do Trânsito é ampliado, de forma contínua, através das ações desenvolvidas exclusivamente pela AMTT como palestras em empresas, o Projeto Escolinha de Trânsito e  as blitzes educativas realizadas periodicamente no município”, aponta. Segundo Pellissari, o entendimento da AMTT é de que as ações que buscam a formação de uma nova geração de motoristas e condutores são tão importantes quanto o reforço constante junto aos cidadãos já habilitados e as medidas empreendidas pela instituição para melhorar o fluxo e a segurança das ruas da cidade. “É muito importante criarmos meios para que os cidadãos tomem como hábito a prudência e o respeito às leis de trânsito, ainda mais em um cenário onde a nossa frota de veículos praticamente duplicou nos últimos 5 anos, chegando perto de 200 mil automóveis. Por isso, nossa preocupação hoje é não só pensar o trânsito da cidade para os próximos 10 ou 20 anos, mas também na população que irá usufruir das mudanças que empreendemos desde já”, conclui.
 

Blitzes educativas
 

Aliada às palestras e ao Projeto Escolinha de Trânsito, as blitzes educativas são responsáveis por grande parte dos trabalhos de conscientização promovidos pelos agentes da AMTT.  As últimas delas, realizadas durante o 1º Encontro de Cicloturismo de Ponta Grossa tinham como principal objetivo a conscientização sobre o respeito às medidas de segurança relacionadas aos ciclistas do município.  Segundo a AMTT, cerca de 300 pessoas foram alcançadas durante as três ações realizadas em regiões diferentes da cidade. “As ações do final de semana vêm ao encontro das atividades desenvolvidas pela Prefeitura para fomentar o cicloturismo dentro da cidade e promover um ambiente mais seguro aos ciclistas que utilizam nossas ruas todos os dias. Sendo assim, a realização dessas blitzes desempenham um papel fundamental para que os cidadãos se tornem cada vez mais receptivos e atentos com a segurança dos nossos ciclistas”, aponta o presidente da AMTT, Roberto Pellissari.