REGISTRO DE AMOR: Projeto prepara segunda edição com o tema ‘Outubro Rosa’

Por Rafisa Ramos

- 16 mulheres foram indicadas para participar, as fotos foram feitas na tarde desta terça-feira (16) -
 
O projeto ‘Registro de Amor’ elaborado pela Secretaria Municipal de Políticas Públicas Sociais (SMPPS), através do Programa Selo Social, está na sua segunda edição, e desta vez as pessoas que serão fotografadas são as mulheres que já tiveram câncer de mama ou estão em fase de tratamento da doença. A ideia é fazer uma homenagem para as mulheres e também deixar uma mensagem sobre a importância de se prevenir, de se cuidar. A empresa parceira deste trabalho é a Escola de Fotografia Allumè.
“Registro de Amor é um projeto que não tem rótulo, trabalha com a inclusão, amor, felicidade e a luta das pessoas, usa a fotografia como uma ferramenta de reflexão para toda a sociedade”, destaca a secretária municipal da SMPPS, Simone Kaminski.
Na tarde desta terça-feira (16) as 16 mulheres, indicadas através das redes sociais, foram até o estúdio de fotografia para registrar o momento. “Temos um lema que é: não podemos mudar tudo no mundo, mas podemos ser a mudança em tudo que há nele. Desta maneira a ideia do ensaio é mostrar as mulheres em dois momentos, recebendo a notícia, que é sempre trágico e doloroso, e o segundo momento representando a luta, alegria e esperança em combater a doença”, explica o fotografo e proprietário da Escola, Rodrigo Covolan. Antes do registro elas fizeram unhas, cabelo e maquiagem, tudo disponibilizado pelo projeto.
Uma das homenageadas, Cintia Reis, 35 anos, teve câncer de colo de útero, está em tratamento de câncer de mama e descobriu recentemente leucemia, para ela a doença passou por fases, a da revolta, a da aceitação e depois a de aprender a se amar. “Sou mulher, sou esposa e sou mãe! Não posso dizer que não fiquei arrasada quando descobri o primeiro câncer, fiquei e muito, mas você tem duas opções, uma é desistir e se entregar e a outra é erguer a cabeça e viver cada dia, e foi a segunda opção a que eu escolhi. Em um ano eu passei pelo câncer de útero, pela retirada de um nódulo e a metade do seio esquerdo, descobri a leucemia e agora que estou com nódulos no seio direito. Desta vez terei que retirar as duas mamas! Mas eu não desisto, tenho fé e continuarei lutando para estar ao lado da minha família”, desabafa Cintia. Para ela ser indicada e participar do projeto é uma honra. “Estou muito feliz em fazer parte da segunda edição do projeto, me sinto honrada por poder passar para as pessoas toda minha experiência e alertar a população sobre a doença”, finaliza Cintia.
No final do mês a SMPPS fará ação e uma exposição com todo o material. Além da Escola de Fotografia Allumè, a NK semi joias e o salão Menina Bonita foram parceiros.