MunchenFest 2018 será a mais segura de todas as edições, destaca Fumtur

por Josué Teixeira
 
Com a proximidade do início da MunchenFest 2018, a Prefeitura de Ponta Grossa, através das Fundações Municipais de Turismo (Fumtur) e de Cultura (FMC) e da Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP), trabalha nos últimos ajustes relacionados à segurança do evento, que acontece entre os dias 15 e 18 de novembro, no Parque Ambiental. O tema, segundo o presidente da Fumtur, Edgar Hampf, tem sido tratado como prioridade pela instituição e secretarias afins do município, que deve oferecer a edição mais segura da história da festa em Ponta Grossa.
“Provavelmente teremos a maior operação de segurança de todas as MunchenFest já realizadas. Isso porque, além da presença de equipes de segurança privada, que serão contratadas exclusivamente para o evento,  contaremos com o suporte da Guarda Municipal e das policias civil e militar. Além disso, o Parque Ambiental é  uma das áreas com maior vigilância em Ponta Grossa devido ao grande número de câmeras de alta tecnologia e que transmitem imagens 24 horas por dia para  as equipes da Central de Monitoramento da Secretaria de Cidadania e Segurança Pública”, ressalta Edgar.
De acordo com o secretário da pasta de Cidadania e Segurança Pública (SMCSP), Ary Lovato, as equipes da Guarda Municipal irão de trabalhar de forma ampla na proteção dos foliões. “Teremos um grande aparato de segurança com guardas municipais realizando patrulhamento e coordenando a entrada e saída de visitantes no recinto da festa. Além disso, teremos a presença de módulos móveis e o apoio da nossa Central de Monitoramento,, ampliando consideravelmente o alcance dos nossos agentes, que também contarão com a parceria de outras forças de segurança”, explica Lovato.
Além desse aspecto, o presidente da Fumtur também destaca o ganho em segurança viária promovida pela alteração do local da festa. “Com a mudança para o Parque Ambiental, o acesso é muito mais facilitado, pois permite às pessoas irem até mesmo a pé. Isso diminui o número de veículos circulando e, consequentemente, o risco de acidentes”, conclui Hampf.