AVALIAÇÃO: 4,1 mil alunos realizam a Prova SAEB em Ponta Grossa

Rodrigo K.
 
Até o dia 04 de novembro, todos os alunos dos 5os anos das escolas municipais de Ponta Grossa respondem as questões de Língua Portuguesa e Matemática da prova
 
Os 4,1 mil alunos do 5º ano das 85 escolas municipais de Ponta Grossa começaram a responder, neta terça-feira (29), às questões de Matemática e Língua Portuguesa da Prova SAEB, realizada em todo o Brasil a cada dois anos. As crianças, que possuem entre nove e dez anos, respondem 44 questões durante 2h30, com organização e supervisão do Instituto Anísio Teixeira (INEP), vinculado ao Ministério da Educação.
 
As médias obtidas pelas escolas municipais na Prova Saeb, junto com as taxas de aprovação, reprovação e abandono, apuradas no Censo Escolar, compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de cada município. Em Ponta Grossa, a Secretaria Municipal de Educação realizou uma mobilização junto a escolas e alunos, com formação de professores e envolvimento da comunidade escolar, para melhorar o desempenho. A nota atual é de 6,3. Com base na avaliação de 2019, a nova nota será divulgada em 2020.
 
A diretora Ana Cláudia Scepanik Dias, da Escola Municipal Zilá Bernadete Bach, está confiante no avanço da escola, que recebeu a equipe de provas já nesta terça (29). “A preparação foi muito intensa e produtiva. Estamos muito confiantes, porque tivemos um trabalho muito bom feito ao longo do ano, com a formação dos professores e com os alunos. A expectativa é de termos realmente um avanço no índice. Acredito que esse caminhar fez com que chegássemos no dia de hoje com uma tranquilidade maior. Foi um aprendizado bem rico”, afirma a diretora.
 
A aluna Isabela Aparecida Lendzion foi uma das participantes na Escola Zilá. Como gosta de matemática, não achou as provas difíceis. “Tem tudo o que a gente trabalhou no ano inteiro. A prova de Português tem bastantes textos, é só interpretação de texto. A de matemática foi mais fácil, mas é porque eu gosto. Não tinha nada que a gente não tenha visto na escola, fizemos simulados e estivemos o ano todo aguardando”, afirma a estudante.
 
Amostra
Além das turmas do 5º ano, uma única turma do 2º ano do Ensino Fundamental de Ponta Grossa também fará a prova, em caráter amostral. Será a Escola Municipal João Maria Cruz, em Uvaranas. O objetivo é avaliar o nível de alfabetização dos estudantes desta série, que possuem entre seis e sete anos.
 
Diagnóstico pode ampliar políticas públicas
 
Mais do que avaliar a escola pública, a função da prova é direcionar políticas públicas para a melhoria da qualidade do aprendizado. Valéria Marques de Oliveira, consultora do Programa Formar, conta que um dos resultados diretos da avaliação é a constituição da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), homologada em 2018 e que serviu para unificar um currículo para todo o país.

“O importante não é a competição, esse ranking que se cria em torno da nota. O importante é que as pessoas se mobilizam para que suas escolas e suas redes aprendam mais, e com isso garantem uma nota melhor. O legal é observar que, por trás dessa nota, existe um resultado pedagógico”, afirma Valéria. “Então, estamos dando mais oportunidade para o aluno aprender a ler mais e a ler melhor, para ele aprender a fazer cálculos, lidar com situações-problema, de uma forma que, antes, a gente não olhava. Agora, com esse resultado, a gente impulsiona as lideranças a trabalharem mais, em função de uma aprendizagem melhor. Esse é o grande resultado dessa avaliação, fazer com que nossos alunos aprendam mais”, acredita a consultora.