Boas práticas mudam a realidade da aprendizagem em Escola municipal

Fotos: Vanderson Padilha 
Camila Zanardini 
 
Nesta terça-feira (03) foi realizado na Escola Municipal General Aldo Bonde o projeto ‘Compartilhando Saberes da Gestão’. O objetivo da ação foi compartilhar os bons resultados obtidos com as atividades da equipe gestora e da assessoria pedagógica da SME na escola. Estiveram presentes cerca de 120 professoras, entre elas gestoras e diretoras, que prestigiaram os bons resultados apresentados pelo time da escola no Lagoa Dourada. Um intenso programa de atividades foi realizado para neutralizar problemas na aprendizagem dos alunos e dificuldades para a gestão pedagógica.
 
Até o início do ano, a unidade tinha um alto índice de reprovação e um número considerado elevado de crianças não alfabetizadas, com dificuldades para a gestão. Uma das ações foi trazer para a escola o apoio da comunidade. Segundo a assessora pedagógica Silmara Martins, a SME colocou em prática o poder do aprendizado e a importância da união entre escola e comunidade. “A comunidade não se via parte da escola e hoje eles veem que é preciso esta parceria entre comunidade e escola. Porque somente com as duas unidas é que teremos um resultado eficiente quanto à aprendizagem e à formação das nossas crianças”, afirma a assessora Silmara.
 
Segundo a supervisora de gestão pedagógica de Ensino, professora Simone Neves, a intervenção realizada melhorou o quadro de aprendizagem, que estava baixo. “Resgatamos as políticas educacionais e de organização da escola e são visíveis as mudanças que resultaram desta parceria da SME com a coordenação da escola. A escola desenvolveu-se  no sistema pedagógico, no afetivo, psicológico e de aprendizagem. Além da faltas dos alunos e da abstenção dos funcionários, que decaíram significativamente. Hoje temos uma nova escola”, afirma a supervisora Simone.
 
Outro ponto notável foi a redução do item agressividade. A equipe registrava até oito casos de agressão entre os alunos todas as semanas, totalizando em média 30 casos por mês. Após a intervenção o número caiu para cerca de três situações. Segundo a diretora Patrícia Aparecida de Goes, este resultado foi fruto do projeto ‘Semeando Valores’, onde todas as semanas as professoras trabalham palavras-chave como respeito, gentileza e tolerância. “Vivenciamos um quadro de violência, de falta de disciplina e respeito com o próximo. Por isso criamos o projeto para ensinar às crianças valores que fariam diferença na convivência entre elas, desenvolvendo  a empatia, o que fez a diferença na nossa escola”, explica a diretora Patrícia.
 
Desenvolvimento este que não foi só percebido pela equipe gestora, mas também pelos alunos da escola. A aluna Elizama Gislaine de Paula, do 5º ano, constatou que o comportamento em sala de aula mudou e o aprendizado também. “Antes, toda vez que a professora ia falar, os alunos gritavam, ignoravam e assim a professora não conseguia dar a aula. Agora é a professora dizer algo, que todo mundo senta e presta atenção nela. Agora até ler eu leio, porque eu não sabia ler direito, mas agora a professora Ana Clarice consegue dar a aula e eu aprendi a ler. Tudo mudou. É muito melhor ter aula assim”, completa a aluna.