Ônibus já operam em plataforma temporária

Desde o último sábado, os ônibus intermunicipais e metropolitanos que operam na Rodoviária Municipal já estão utilizando, para embarque e desembarque, a plataforma temporária, instalada na parte fronteira do prédio. Segundo o secretário municipal de Planejamento, José Ribamar Krüger, toda a área da plataforma antiga e dos boxes e guichês internos está em boa parte demolida. O velho prédio, encampado pela administração municipal, será derrubado para dar lugar a um novo Terminal, adequado às necessidades dos usuários e oferecendo condições de higiene, segurança, conforto e praticidade a quem trabalha naquele local ou passa por ele. A estimativa do secretário é que as obras de demolição demorem pouco menos de sessenta dias, ao final dos quais será iniciada a construção do novo prédio.Durante esse intervalo, todas as operações de embarque e desembarque de passageiros serão feitas na plataforma temporária. Assim também os guichês e alguns serviços – segurança, administração e uma lanchonete – estão ocupando espaços temporários numa das alas do prédio antigo. Essa ala somente será demolida quando o prédio novo oferecer condições de operação, ocasião em que o embarque e desembarque de passageiros e bagagens voltarão a ser feitos no espaço originalmente destinado a isso.Novo Terminal traráconforto e segurançaO novo terminal rodoviário intermunicipal foi concebido para oferecer mais conforto e segurança aos usuários, a começar pelo estacionamento, que será controlado pela administração – pondo fim à ação dos ‘guardadores’ – e terá 107 vagas, além de 18 outras exclusivas para embarque e desembarque. Está previsto também um ponto de ônibus urbano, implantado em local fora do tráfego normal de veículos, propiciando segurança e conforto para os passageiros.No saguão principal, ao invés dos 340 metros quadrados de área de espera antiga, serão 790 m², completados por 225 assentos individuais, que vão substituir os anacrônicos e pouco higiênicos bancos de madeira antes existentes.O projeto contempla, no pavimento térreo, 14 boxes para venda de passagens, dois conjuntos de sanitários, seis lojas e duas lanchonetes – com instalações adequadas – e ainda um guarda-volumes.O mezanino, que vai substituir o pavimento superior hoje existente, contará com ampla área de circulação e sete vagas para escritórios de serviço, como administração, juizado de menores, Polícia, DNIT e almoxarifado. Também no mezanino está prevista a instalação de um restaurante e um conjunto de sanitários.De acordo com o secretário José Ribamar Krüger, o projeto inicial estabelece ainda 14 plataformas para ônibus e mais 12 vagas de espera, num estacionamento anexo.Para o prefeito Pedro Wosgrau Filho, que aprovou o projeto do novo Terminal, “Ponta Grossa estava merecendo, há um bom tempo, um terminal adequado às suas necessidades. Estamos, portanto, dando os primeiros passos para cumprir outra de nossas metas, que era justamente dar fim à novela da rodoviária e a construção de um novo terminal, moderno, confortável e funcional”.