Acordo viabiliza adequação de veículos para portadores de necessidades especiais

Um acordo firmado entre a Prefeitura, a Viação Campos Gerais (VCG) e a Câmara Municipal pretende viabilizar a adaptação de veículos do transporte coletivo de Ponta Grossa para o uso de pessoas portadoras de necessidades especiais. Os termos do acordo foram ultimados na última quinta-feira, durante uma reunião entre os secretários municipais de Planejamento, José Ribamar Krüger, e de Assistência Social, Edílson Baggio, representantes da VCG, o vereador Júlio Kuller, que representou a Câmara, e integrantes da Associação dos Deficientes Físicos de Ponta Grossa (ADFPG), Associação Pontagrossense de Esportes para Deficientes Físicos (APEDEF), Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas Portadoras de Deficiência e a Ong Conviva.De acordo com Krüger, cinco ônibus serão adaptados, a fim de garantir o transporte com segurança e conforto para os portadores. Esses ônibus irão fazer a interligação entre os terminais de transporte coletivo do Centro, Uvaranas, Nova Rússia e Oficinas.Para fazer o transbordo dos portadores de necessidades especiais até os terminais serão utilizados veículos tipo van ou Kombi, também adaptados, cujo funcionamento se dará através da criação de uma Central de Atendimento. O secretário explica que já está sendo viabilizado junto à Câmara e à VCG a formalização desse transporte. Segundo ele, a idéia é utilizar parte dos recursos arrecadados com a venda de espaço publicitário nos ônibus para a compra e manutenção desses veículos. “Por solicitação do prefeito e dos representantes das entidades que representam os portadores, estamos estudando uma forma para que isso não onere ainda mais a tarifa do transporte coletivo”, comenta o secretário.Para o secretário municipal de Assistência Social, Edílson Baggio, o anúncio representa uma conquista importante para os portadores de necessidades especiais e atende a uma antiga reivindicação. “É uma vitória para eles, e que vem ao encontro de seus anseios”, considera. LEGISLAÇÃOO acordo será encaminhado ainda ao Ministério Público para análise e homologação, em função de aspectos diferentes com relação à legislação federal. No entanto, Krüger adianta que as ações previstas são mais eficientes do que as prerrogativas da lei, que inclusive ainda não está regulamentada.A previsão é que até outubro os ônibus adaptados estejam prontos para entrar em circulação. Já os veículos adaptados devem estar circulando até o final do ano. Enquanto isso, serão realizadas as adaptações necessárias no Terminal Central de Transporte Coletivo, como a melhoria do acesso e as condições de segurança para os portadores de necessidades especiais. Os outros terminais já contam com adaptações.