EDUCAÇÃO: Projeto Força Verde Mirim entra no segundo ano em Itaiacoca

A Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Polícia Militar - Força Verde e a empresa Águia Florestal, renovou o Projeto Força Verde Mirim, que entra em sua 2ª edição. O termo de compromisso foi assinado na Escola Municipal Eloy Avrechack, na comunidade de Cerrado Grande, em Itaiacoca, onde irá atender 25 crianças do 3º e 4º anos do Ensino Fundamental. A assinatura foi na última terça (16).
 
O projeto tem o objetivo de incentivar os alunos a preservar o meio ambiente para gerações futuras e conscientizar as crianças sobre a importância da responsabilidade ambiental. A aluna Juliane Meira, que foi integrante do projeto em 2018 revela: “foi participando do projeto que eu decidi o que eu quero ser quando crescer, uma militar veterinária”, afirma.
 
Durante o lançamento, os alunos tiveram a primeira aula do projeto, sobre animais silvestres – ministrada pelo veterinário Robson Carlos Klimionte. Nova integrante da turma 2019, Rafaela Antunes Andrade, do 4° ano, mostra preocupação com a preservação da natureza e os maus tratos aos animais. “Quando machucam os animais, eles também sentem dor, assim como qualquer ser humano”, alerta a estudante.
 
A assessora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Aparecida Castanho, declarou que para a SME “o projeto ensina mais que educação ambiental, ele resgata valores sociais, ambientais e de cidadania”.
 
Segundo o policial militar e instrutor do projeto, cabo Landmann, os participantes da Força Verde Mirim têm aulas quinzenais com temáticas de preservação ao meio ambiente, respeito e cidadania, além de aulas-passeios. Landmann enaltece os resultados da turma de 2018. “A diretora da escola nos contou que a turma do 5° ano hoje é a exemplar em comportamento e respeito, não só com o meio ambiente, mas com o ser humano”, relata.
 
Dentre as aulas-passeio, algumas são realizadas dentro da empresa Águia Florestal. Conforme seu presidente, Álvaro Scheffer Júnior, a empresa iniciou-se início no distrito de Itaiacoca e o projeto faz parte da política de responsabilidade socioambiental da companhia. “O projeto obteve retorno não só no colégio, como também nas casas dos guardiões da natureza”, disse Scheffer. Segundo ele, mais de 50 pais solicitaram que o projeto tivesse continuidade na Escola Municipal Eloy Avrechack em 2019.