Prefeitura forma nova turma de agentes de trânsito

3 semanas atrás em 29 de maio de 2024 às 19:22, possui 90 visualizações até o momento

Curso prepara para atuação nas ruas de Ponta Grossa

A Prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Superintendência de Trânsito, da Secretaria Municipal da Cidadania e Segurança Pública, realizou nesta quarta-feira (29), no auditório da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG), a formatura dos novos agentes de trânsito do Município. O curso foi obrigatório para os agentes de trânsito recém-contratados no concurso público realizado ao final de 2022.

A prefeita Elizabeth Schmidt parabenizou os formados e destacou que a função de agente de trânsito é muito importante para as cidades. Ela ressalta que, infelizmente, muitas pessoas só enxergam o profissional como ‘aquele que multa’.

“O agente de trânsito é responsável por aplicar a legislação e, com isso, garante a segurança das pessoas. Só a presença deles nas ruas faz com que o motorista dirija com mais cautela. Além disso, em caso de acidente, são os agentes os primeiros a atender, sinalizar a via e dar fluidez ao tráfego, sendo importante até num primeiro atendimento de vítimas”, lembra a prefeita, que salientou que os profissionais estão devidamente preparados para atuar nas ruas de Ponta Grossa.

De acordo com a secretária municipal da Cidadania e Segurança Pública, Tânia Sviercoski, a formação utiliza da grade curricular da Secretaria Nacional de Trânsito, da Portaria nº 966, que conta com a carga horária básica de 200 horas de capacitação, o qual foi adaptado com mais 118 horas de curso, somando 318 horas.

“Foi uma grade preparada para formar o agente de maneira completa. Teve várias disciplinas que complementaram a preparação tanto emocional quanto cognitiva dos agentes. Nesta edição, os agentes tiveram noções de psicologia, atividades físicas, defesa pessoal, a técnica de abordagem e o uso do equipamento spark”, explica Tânia.

A formanda na capacitação, Leticia Catarina Nazar, de 21 anos, comenta que o curso foi além do conteúdo teórico do Código Brasileiro de Trânsito (CTB), mas sim, abordou situações reais. “A gente pôde acompanhar simulação de acidente para como agir, e não ficar só nos primeiros socorros, entre outras operações práticas do exercício da função”, disse.

Leticia conta que o que mais lhe chamou a atenção foram os conhecimentos obtidos de ordem psicológica. Ela relata que tinha uma visão de fora dos agentes, sendo uma figura autoritária e imperativa.

“Porém, na formação entendemos que o uso da força deve ser eficiente, mas também ser proporcional. O agente de trânsito deve ter humildade para atuar com a população, mediando o conflito e servindo a população. A formação mudou a minha visão de cidadã que era de um agente de autoridade”, finaliza Leticia.


Galeria de fotos:


Pular para o conteúdo Secured By miniOrange